BUENA TERRA MISSIONEIRA









14/03/1994 - 14/03/2020 

26 anos promovendo a cultura na Buena Terra Missioneira




 ATUALIZAÇÕES


- 31/08/2020 - Integrantes da ACB entregam pauta de reivindicações aos candidatos
- 30/08/2020 - ESSÊNCIA  - Clip musical de Angélica Krever gravado no Sobrado 
- 07/08/2020 - Manancial Missioneiro da Canção - Momentos
- 14/01/2020 - A vida em Bossoroca 
- 28/10/2019 - Encontro Folclore - Imagens da 6ª edição
- 18/10/2019 - O primeiro General Farroupilha
- 29/07/2019 - Encontro de Folclore - histórico dos grupos- 20/07/2019 
- 17/06/2019 - Visita de alunos da UNIJUI- 15/06/2019 - Jantar baile da ACB
- 13/05/2019 - ACB - 25 anos de atividades culturais
- 19/02/2019 - Sociedade Esportiva 7 de Setembro
- 19/02/2019 - A casa onde nasceu Noel Guarany
- 26/09/2018 - Cerro da Bela Vista - um pouco da história
- 21/09/2018 - Programação do mês de aniversário de Bossoroca
- 07/09/2018 - Bossoroca recebe cavalarianos de Cruz Alta
- 26/08/2018 - A obra de Marquito Moraes
- 20/08/2018 - Conheça as musicas participantes do Manancial
- 05/12/2017 - CTG Sinuelo das Missões






Comissão da ACB entrega pauta de reinvindicações e sugestões aos candidatos a prefeito


































Um dos pontos turísticos mais visitados do município, a Estância Jesuítica do Sobrado, de propriedade de Roberto Furtado Duarte, foi palco para as filmagens de um clip musical, com a intérprete Angelica Berwanger Krewer, de Porto Xavier. Não é a primeira vez que a singularidade deste local, serve como cenário para gravações, a exemplo de Jorge Guedes e família, que já gravaram neste local.




MANANCIAL MISSIONEIRO DA CANÇÃO - Momentos


Um resgate dos principais momentos das edições primeiras do Manancial









JORGE FREITAS e PORCA VÉIA dois ícones da cultura gaúcha
Já se eternizou   aquele que encanta outrem pela sua arte ou seja, faz o diferencial, pois é algo que   marca o nosso fugaz   viver.
E no contexto mencionado neste fim de semana de junho tivemos a partida de dois artistas de grande importância para o cancioneiro gaúcho o Missioneiro JORGE FREITAS e o gaiteiro cantor PORCA VEIA duas legendas que assinalaram a página da cultura do RS.
Cada um com seu estilo pessoal mas deixando história no viver daqueles que se encantaram com seu fazer musical.
Jorge Antônio Rodrigues Freitas morreu na manhã deste sábado (13), após oito dias de internação no Hospital São Vicente de Paulo, em Cruz Alta, onde residia e atuava como servidor público.
Jorge Freitas era um nome conhecido e respeitado nos festivais do Rio Grande do Sul. Com um timbre de voz incomparável, destacava-se como um dos principais intérpretes dos eventos nativistas.
Em Bossoroca, tivemos a grata satisfação de tê-lo em palco em duas edições do Manancial Missioneiro da Canção. Na primeira edição, em 1980, obteve o primeiro lugar com a interpretação da milonga Cerne da alma, de autoria de Sergio Oliveira e Luiz Bastos. Na 5ª edição, em 1999, classificou-se em 3º lugar com a composição de autoria de Jairo Velloso e Erlon Péricles, “Para Outro Cais”.
Élio da Rosa Xavier, conhecido artisticamente como Porca Véia, morreu na sexta-feira passada (12/06) após ter duas paradas cardíacas, no Hospital Regina, em Novo Hamburgo, onde estava internado. O cantor, compositor e gaiteiro de 68 anos sofria de insuficiência renal e se submetia a sessões de hemodiálise três vezes por semana.
Natural de Lagoa Vermelha, ingressou na carreira artística com 6 anos de idade, por influência de sua família, que possuía vários músicos. Produtor rural até os 16 anos, fez curso de técnico agrícola, onde ganhou o apelido que o acompanhou até o fim da vida.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
No vídeo abaixo a interpretação de Jorge Freitas na composição "Para outro cais", 3º lugar na 5ª edição do Manancial Missioneiro da Canção, em Bossoroca.



 Jorge Freitas


Elio da Rosa Xavier - "Porca Véia"




4 DE MARÇO - 53º ANIVERSÁRIO DE INSTALAÇÃO DO MUNICÍPIO DE BOSSOROCA


Em agosto de 1952, pela Lei Municipal 123 do Poder Público de São Luiz Gonzaga, foi criado o 3º Distrito de Bossoroca. Em 1965, formou-se uma comissão pró - emancipação, integrada por Avelino do Amaral Cardinal, Leoveral de Souza Oliveira, João Cândido Dutra e Marcos Fabrício da Silva.

Posteriormente, em assembleia convocada por Lourival Pereira de Brum, aprovada por maioria dos presentes, foram encaminhados todos os documentos necessários para a realização de um plebiscito o qual ocorreu em 22 de agosto de 1965. A maioria dos votos apontou pela emancipação do então, distrito de Bossoroca. 

O Diário Oficial do Estado, em 18 de outubro de 1965, publicou a lei que criava o município de Bossoroca, em 12 de outubro de 1965. No entanto, haviam pessoas que não queriam a emancipação e impetraram um Mandado de Segurança, cujo processo levou quase um ano e meio para ser julgado. 

Em fevereiro de 1967 a justiça decidiu a favor da emancipação e a primeira medida tomada pelos membros da Comissão Emancipacionista, foi enviar ao Governo federal, cujo presidente na época era o Gal. Humberto de Alencar Castelo Branco, uma lista contendo três nomes para que fosse nomeado o Interventor federal, até a realização das eleições municipais.

Esses nomes eram: Avelino do Amaral Cardinal, João Cândido Dutra e Vinício Pedro Nascimento. A escolha recaiu sobre Avelino Cardinal, que no entanto, não assumiu, formulando uma carta de renúncia ao Presidente da República. O segundo nomeado, João Cândido Dutra, assumiu imediatamente e tomou as providências necessárias para a instalação do município e organizando os setores da administração. Esta instalação ocorreu no dia 4 de março de 1967.





A VIDA EM BOSSOROCA - um resgate de momentos e pessoas

Este vídeo, publicado no Youtube, por Clóvis de Carvalho e seguramente filmado em super 8, mostra alguns momentos e situações na então Vila de Bossoroca. Aqui foi o lugar onde uma pessoa, de nome Pisti, viveu depois de se formar na Faculdade de Medicina.

Na Buena Terra, ele passou três anos entre 1946 e 1949. Seu principal objetivo era começar a praticar medicina, e assim economizar recursos financeiros para concretizar seu sonho, que era prosseguir com seus estudos em um grande centro médico.

Embora as imagens estejam um pouco apagadas é possível reconhecer alguns lugares, entre eles a estação ferroviária e algumas casas. Podemos observar também os antigos cata-ventos, que as famílias mais abastados possuíam e que serviam para gerar eletricidade, alimentando baterias para utilização posterior.

O casal de idosos que aparece em uma janela provavelmente é o dono da casa onde Pist morava e onde implantou um hospital rural. Eles foram chamados Jesus e Maria.

Um dos personagem que aparece no filme, mostra o entono e o orgulho de seu cavalo, como faziam os gaúchos da época. Nos parece que seja a mesma pessoa que no final do filme, é conduzido para fora de casa, em um automóvel, talvez para atender algum paciente.


A música de fundo do vídeo, tem o nome de “Cantos do tempo”.






Acesse a página do Encontro de Folclore 
Para acessar a página do evento clik na imagem


SOBERANAS DO MUNICÍPIO DE BOSSOROCA

“Uma noite de luz e brilho” encantou os Bossoroquenses, no sábado (20/07), no Clube 3 de Julho, onde aconteceu o baile de escolha das soberanas do município. Na abertura o Prefeito Municipal José Moacir F. Dutra, usou da palavra, saudando os presentes e, em especial, as candidatas concorrentes a soberanas do município. 

O charme e a beleza da mulher Bossoroquense esteve em evidência nesta noite, com a indicação das novas soberanas. Foi uma noite muito especial e marcante na vida das 6 meninas candidatas, que desfilando, foram apresentadas ao público presente. 

As candidatas foram avaliadas pela simpatia, beleza, conhecimento, postura e elegância, além de uma entrevista realizada pela mesa julgadora. Anteriormente as mesmas foram submetidas à uma prova escrita, onde demonstraram seu conhecimento sobre a história da Buena Terra Missioneira.

Depois de apontadas as vencedoras, a rainha Gabriela Nascimento e as Princesas Maria Gabriela Bitencourt e Caylane Viana também fizeram seu desfile.

As novas soberanas serão oficialmente empossadas, recebendo suas respectivas faixas, durante o Baile do Município de Bossoroca. As escolhidas na noite de sábado, que receberam um mimo das autoridades locais, terão a responsabilidade de representar o Município por um período de dois anos. A nova corte ficou assim constituída: Emanuele da Silva UnfriedÉwillin dos Santos Welter e Vitória Manuela Moreira dos Santos


* Fonte Blog Missioneiro

















A HISTÓRIA DO FOLCLORE EM BOSSOROCA

A primeira edição do Encontro Sul-Americano de Folclore colocou nossa cidade como referência cultural além-fronteiras, mostrando que nas missões rio-grandense, existe um sentimento e uma preocupação de preservação de nossa identidade cultural.

O início de tudo, nos leva ao ano de 1984, quando, pela primeira vez na patronagem do CTG Sinuelo das Missões, Jairo Velloso, juntamente com os demais integrantes da diretoria, entendeu da necessidade de trazer à comunidade bossoroquense, principalmente à juventude, um pouco de nossa história cultural.

Naquele ano, nas dependências daquela entidade tradicionalista, realizava-se a primeira palestra sobre folclore, com a presença de um estudioso das tradições do Rio Grande e de nossa herança folclórica.

Vicente Miguel Soares. O professor Vicente como era conhecido, foi convidado a palestrar para alunos e pessoas de nossa cidade. Foi um evento memorável, de grande significado, que acabou despertando na Câmara de vereadores, a necessidade de dar continuidade ao trabalho iniciado.

Naquela época a vereadora Cledi Viana Cardinal, através de proposição aprovada por unanimidade em 12 de setembro de 1984, sugeriu a criação de uma comissão permanente para coordenar a organização da Semana Municipal do Folclore, cuja vigência seria de 15 a 22 de agosto, iniciando-se no ano de 1985.  No entanto, apesar da iniciativa e da tentativa de conscientizar os demais vereadores da época em dar continuidade a este trabalho, nada mais foi feito.

Passou-se o tempo, e 26 anos depois, as comemorações da semana do folclore ressurgem com força, e juntamente com o posadeño Eduardo Galeano, a Associação Cultural de Bossoroca realiza um evento significativo, importante e de uma beleza impar, trazendo para Bossoroca, delegações da Argentina e Paraguai, o Uruguai em 2012 e posteriormente, uma delegação do Chile, além de representantes de nosso país, como o DTG Noel Guarany de Santa Maria e o Grupo de Danças Populares Andanças, da capital do estado, entre outros.

O que aconteceu então foi muito mais do que já tinha sido visto. A cultura rio-grandense mesclou-se com as tradições de nossos vizinhos irmãos, num espetáculo visual diferente e agradável. Foram dois dias de palestras e apresentações artísticas, num clima de festa e confraternização, que cativou a todos e mostrou, mais uma vez, que na Bossoroca tão cantada e falada pelo Rio Grande, com uma história de grande importância no contexto cultural, não poderia ser diferente.


E não foi. O 1º Encontro Sul-Americano de Folclore revelou-se como um marco fundamental em nossa história, que teve continuidade em 2012 e nos anos seguintes, chegando a sua 6ª edição em 2019. É importante que esta manifestação cultural permaneça viva, como exemplo, para que todos compreendam a necessidade deste tipo de preservação, como única arma contra a voracidade de culturas alienígenas.





2018 - PRAÇA PORFÍRIO PEREIRA RECEBE ILUMINAÇÃO DE NATAL

Diferentemente de outros natais, a praça Porfírio Pereira revestiu-se de um encantamento diferenciado, através de suas luzes multi coloridas. Um trabalho até então, nunca visto e que só foi possível através do esforço coletivo.
































BOSSOROCA INAUGURA TOTEM PATROCINADO PELA COOPERATIVA SICREDI

Na tarde desta segunda - feira, dia 17 de dezembro de 2018, foi instalado um totem na praça Porfírio Pereira, com informações sobre horário e temperatura, o qual foi patrocinado pela agência local da cooperativa Sicredi.





























A 22ª segunda edição da feira agropecuária de Bossoroca - BOEXPA, que aconteceu nos nos dias 27 a 30 de setembro de 2018, no parque de exposições Marcos Fabricio da Silva, resultou em um grande espetáculo, principalmente com as apresentações de conceituados artistas regionais. Entre eles, Mano Lima e Família Ortaça.

Momentos do show com Mano Lima
(imagens João Antunes)








Show com a Família Ortaça
(imagens Blog Missioneiro)








BOSSOROCA RECEBE CAVALARIANOS DE CRUZ ALTA

O Piquete Tauras do Rio Grande, da cidade de Cruz Alta, foi recepcionado junto a estátua de Noel Guarany na manhã do dia 7 desetembro de 2018. Entre os presentes pessoas da comunidade, membros da ACB e da Confraria do Icamaquã, Grupo de Escoteiros Mombaé, e autoridades locais como o Prefeito Municipal e a representante da Câmara de Vereadores. Logo após os cavalarianos foram conduzidos ao CTG Sinuelo das Missões, que ofereceu um almoço aos visitantes. Logo após o Piquete continuou seu roteiro, dirigindo-se ao Sobrado, onde pernoitaram e na manhã seguinte, retornaram para Cruz Alta. O trajeto para Bossoroca teve como objetivo principal, além da condução da chama crioula, conhecer e prestar uma homenagem ao "Cantor da Bossoroca", como era conhecido Noel Guarany. Os cavalarianos, quando aqui chegaram no dia 6, pernoitaram na fazenda Cerro da Bela Vista de Marquito Moraes.










































DE ROSAS, MARIAS e ANITAS
Composição vencedora da 7ª edição do Manancial Missioneiro da Canção


Letra e musica Kauanny Klein
 


ENCONTRO DE FOLCLORE 
O maior evento de cultura da região

Encerrou com chave de ouro a 5ª edição do Encontro Sul - Americano de Folclore, realizado nos dias 28 e 29 de outubro de 2017. Sob a coordenação da ACB - Associação Cultural de Bossoroca e apoio do Poder Público (executivo e legislativo), além de empresas e pessoas da comunidade, este evento chega a sua 5ª edição coroado de êxito. As dependências do CTG Sinuelo das Missões ficaram completamente tomadas pelo público que compareceu em massa para apreciar um espetáculo de cores e ritmos. As delegações visitantes chegaram na tarde de sexta feira e foram recepcionadas com um jantar oferecido pelo Sindicato Rural. Como sempre, a diretoria do Sindicato mostrou-se com extrema competência e agradou a todos com um cardápio excelente. Após o jantar os visitantes aproveitaram para dançar e divertir-se, numa perfeita integração latino americana.




"Quando não há fronteiras na geografia da arte"  

3º Encontro Sul - Americano de Folclore 2013 - vídeo oficial



BOSSOROCA - Referência cultural nas Missões

No início da colonização do município de Bossoroca, imigrantes de outras pátrias encontraram por aqui hospitalidade permanente. Com costumes diversos e idiomas diferentes, que associaram-se ao dialeto Guarany, formaram ao longo dos tempos, usos e costumes típicos do povo missioneiro. A fusão de sangue entre as diversas origens é o resultado positivo que mostra o bossoroquense de hoje, na altivez, na persistência, na hombridade e na honradez. Tantas virtudes, tantas qualidades, verdadeiro prodígio realizado por aqueles que foram os primeiros habitantes deste lugar, enfrentando todo tipo de dificuldades, muitas vezes com sacrifícios insuperáveis. O caráter, a dignidade e a austeridade de um povo, sobrepujou os preconceitos e toda a objeção imposta pela negligência humana. Esta terra vermelha, com raízes num longínquo passado, esteve adormecida nos séculos, mas surgiu imponente em 12 de outubro de 1965, quando brotou da seiva jesuítica, cheia de vigor e estoicismo. Hoje, depois de 50 anos, a cada dia floresce e frutifica, orgulhando seus filhos e os que aqui se aquerenciaram. A Buena Terra Missioneira está assentada em uma base sólida fundada por imigrantes corajosos e desprendidos e por homens e mulheres, que com raça, escreveram a história de nosso município. As marcas desta história ainda estão por aqui, testemunhando um tempo glorioso e arrojado, como testemunhas do passado, imponentes no presente e desafiando o futuro. Um legado às gerações pelos nossos heróis pioneiros.

4 DE MARÇO - INSTALAÇÃO DO MUNICÍPIO DE BOSSOROCA

Em agosto de 1952, pela Lei Municipal 123 do Poder Público de São Luiz Gonzaga, foi criado o 3º Distrito de Bossoroca. Em 1965, formou-se uma comissão pró - emancipação, integrada por Avelino do Amaral Cardinal, Leoveral de Souza Oliveira, João Cândido Dutra e Marcos Fabrício da Silva.
Posteriormente, em assembleia convocada por Lourival Pereira de Brum, aprovada por maioria dos presentes, foram encaminhados todos os documentos necessários para a realização de um plebiscito o qual ocorreu em 22 de agosto de 1965. A maioria dos votos apontou pela emancipação do então, distrito de Bossoroca. O Diário Oficial do Estado, em 18 de outubro de 1965, publicou a lei que criava o município de Bossoroca, em 12 de outubro de 1965. No entanto, haviam pessoas que não queriam a emancipação e impetraram um Mandado de Segurança, cujo processo levou quase um ano e meio para ser julgado. Em fevereiro de 1967 a justiça decidiu a favor da emancipação e a primeira medida tomada pelos membros da Comissão Emancipacionista, foi enviar ao Governo federal, cujo presidente na época era o Gal. Humberto de Alencar Castelo Branco, uma lista contendo três nomes para que fosse nomeado o Interventor federal, até a realização das eleições municipais.
Esses nomes eram: Avelino do Amaral Cardinal, João Cândido Dutra e Vinício Pedro Nascimento. A escolha recaiu sobre Avelino Cardinal, que no entanto, não assumiu, formulando uma carta de renúncia ao Presidente da República. O segundo nomeado, João Cândido Dutra, assumiu imediatamente e tomou as providências necessárias para a instalação do município e organizando os setores da administração. Esta instalação ocorreu no dia 4 de março de 1967.


 BOSSOROCA - 1965 - 2015 - 50 ANOS DE PROGRESSO

Em 2015 - dia 12 de outubro, a Buena Terra Missioneira completou 50 anos de emancipação político administrativa, que para toda a comunidade de Bossoroca, foi um data importante e significativa. Afinal de contas, meio século de história e desenvolvimento, é um tempo que não passa despercebido. O início desta história ocorreu bem antes, mas foi em  1965, quando alguns fervorosos batalhadores, que entendiam a necessidade do crescimento e conheciam as potencialidades desta terra vermelha, reuniram-se para definir os rumos de Bossoroca.  A Comissão emancipacionista, foi composta por João Cândido Dutra, Marcos Fabricio, Avelino Cardinal e Leoveral Oliveira. Eram homens que queriam uma Bossoroca independente e que teriam por incumbência, promover a emancipação de nosso município, que se desmembrou de São Luiz Gonzaga em 12 de outubro de 1965, através da Lei 5.058, pelo então Governador do Estado Ildo Meneghetti. Conforme Jorge Fialho, historiador e pesquisador, que também participou do movimento emancipacionista, “a fusão de sangues entre as diversas origens, é o resultado positivo que mostra o bossoroquense de hoje, na altivez, na persistência, na hombridade e na honradez”.


______________________________________________________________________________________
É ASSIM NO RIO GRANDE DO SUL - DIA DE MARCAÇÃO